Dólar cai para R$ 5,15 com PIB melhor do que o esperado; Ibovespa opera acima dos 127 mil pontos

O dólar recua forte nesta segunda-feira, 1º, com o bom humor no mercado financeiro após a divulgação do crescimento de 1,2% do Produto Interno Bruto (PIB) no primeiro trimestre, acima do esperado pelos analistas. Por volta das 10h20, a moeda norte-americana recuava 1,31%, cotado a R$ 5,157 depois de alcançar a máxima de R$ 5,208 e a mínima de R$ 5,154. Caso se mantenha nesse patamar, o dólar irá renovar a mínima do ano, alcançada em 14 de janeiro, quando fechou a R$ 5,209. Também será a menor cotação desde 21 de dezembro, quando o câmbio encerrou a R$ 5,122. O Ibovespa, referência da Bolsa de Valores brasileira, abriu o dia em alta e registrava avanço de 1,27%, aos 127.826 pontos, novo recorde histórico. O pregão desta segunda-feira, 31, fechou com alta de 0,52%, aos 126.215 pontos.

O PIB brasileiro cresceu 1,2% no primeiro trimestre, na comparação com os três últimos meses de 2020. O desempenho veio acima do esperado pelo mercado, que projetava alta abaixo de 1%. Com o resultado, a economia brasileira voltou ao patamar do quarto trimestre de 2019, período pré-pandemia, mas ainda está 3,1% abaixo do ponto mais alto da atividade econômica do país, alcançado no primeiro trimestre de 2014. Em valores correntes, o PIB, que é soma dos bens e serviços produzidos no Brasil, chegou a R$ 2,048 trilhões. Este foi o terceiro resultado positivo na comparação com o trimestre imediatamente anterior, mas aponta a desaceleração das atividades. Nos últimos três meses de 2020, o PIB registrou alta de 3,2%, enquanto a economia expandiu 7,8% no terceiro trimestre do ano passado, segundo dados revisados pelo IBGE. O câmbio encerrou a véspera com avanço de 0,25%, cotado a R$ 5,225.