Dólar cai para R$ 5,27 com otimismo internacional; Ibovespa sobe

O mercado financeiro brasileiro fechou nesta quinta-feira, 20, pressionado pelo aumento ao risco dos investidores internacionais e pelos impactos políticos do depoimento do ex-ministro da Saúde, Eduardo Pazuello, na Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI) da Covid-19. O dólar encerrou com queda de 0,73%, cotado a R$ 5,277, depois de alcançar a máxima de R$ 5,307 e a mínima de R$ 5,272. O câmbio encerrou na véspera com alta de 1,17%, a R$ 5,316. Apesar do otimismo nas Bolsas internacionais, o Ibovespa, referência da B3, fechou praticamente estável, com leve alta de 0,05%, aos 122.700 pontos. O pregão encerrou a quarta-feira, 19, com alta de 0,03%, aos 122.979 pontos.

O preço do dólar caiu ante a cesta de moedas emergentes com investidores avaliando o resultado abaixo do esperado do número de pedidos de seguro-desemprego nos Estados Unidos. Dados do Departamento do Trabalho revelaram 444 mil solicitações na semana passada, o menor registro desde março do ano passado. O resultado gera uma nova onda de otimismo para a recuperação da maior economia global após os choques causados pela pandemia do novo coronavírus. Investidores também seguiram analisando a ata do Comitê Federal de Mercado Aberto (Fomc, na sigla em inglês) que revelou que membros do Banco Central dos EUA (Fed) afirmaram em abril que a recuperação da economia justificaria a redução da política de estímulos, como a compra de títulos públicos e a manutenção da taxa de juros em níveis mínimos. O encontro ocorreu antes da divulgação de alta de 4,2% da inflação no mês passado, bastante acima do esperado pelo mercado. O Fed, no entanto, manteve a opinião de que o avanço inflacionário é transitório e que não deve mudar as metas da economia enquanto a medida não impactar significativamente na criação de empregos e na inflação.

No cenário doméstico, as atenções se voltaram para Brasília, onde o ex-ministro da Saúde retomou o depoimento na CPI da Covid-19 após a interrupção dos trabalhos nesta quarta-feira. A comissão foi instaurada para investigar as ações do governo federal no combate à pandemia, além do envio de recursos da União para Estados e municípios. Segundo o antigo auxiliar de Jair Bolsonaro (sem partido), gestores de todos níveis são responsáveis pela crise sanitária. As atividades da comissão retornarão na terça-feira, 25, com o depoimento da secretária do Trabalho e Gestão na Saúde do Ministério da Saúde, Mayra Pinheiro, conhecida como “capitã cloroquina”. Ainda no noticiário doméstico, a Receita Federal divulgou a alta de 45% na arrecadação de impostos em abril, o melhor resultado para o mês desde o início da série histórica, há 26 anos. A Câmara dos Deputados aprovou na noite de ontem a medida provisória (MP) que viabiliza a privatização da Eletrobras por meio da capitalização da empresa. O texto foi encaminhado ao Senado e deve ser votado até o dia 22 de junho para não perder a validade.