Dólar e Ibovespa recuam após aprovação de projeto que viabiliza Orçamento

O mercado financeiro brasileiro analisa nesta terça-feira, 20, os impactos da aprovação do projeto que viabiliza a sanção do Orçamento de 2021 ao liberar a abertura de crédito extraordinário para financiar os programas do governo federal para a manutenção do emprego e linhas de crédito para micro e pequenas empresas. Por volta das 12h05, o dólar operava com queda de 0,72%, a R$ 5,511 depois de bater máxima de R$ 5,588 e mínima de R$ 5,504. A moeda norte-americana fechou a véspera com queda de 0,61%, cotada a R$ 5,551. Seguindo o mau humor dos mercados internacionais, o Ibovespa, referência da Bolsa de Valores brasileira, registrava queda de 0,29%, aos 120.588 pontos. O pregão desta segunda-feira, 19, fechou com recuo de 0,15%, aos 120.933 pontos.

Após um dia inteiro de tratativas e acordos, o Congresso aprovou na noite desta segunda-feira o projeto que permite abrir crédito extraordinário, fora do teto de gastos, para iniciativas para mitigar os efeitos da pandemia do novo coronavírus. Segundo o Ministério da Economia, serão destinados R$ 10 bilhões para o Benefício Emergencial de Manutenção do Emprego e da Renda (BEm) e outros R$ 5 bilhões para o Programa Nacional de Apoio às Microempresas e Empresas de Pequeno Porte (Pronampe). A decisão também vai permitir a sanção do Orçamento de 2021 depois de semanas de entraves entre a equipe econômica e o Legislativo. Em entrevista à Jovem Pan, o relator do projeto, deputado Efraim Filho (DEM-PB), disse que a aprovação vai evitar um “cenário de terra arrasada” na economia brasileira. O presidente Bolsonaro tem até a próxima quinta-feira, 22, para sancionar o texto. Ainda no noticiário local, o senador Otto Alencar (PSD-BA) marcou para a terça-feira, 27, a instalação da Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI) da Covid-19 para investigar as ações do governo federal durante a pandemia, além do repasse de verbas da União para Estados e municípios.