Governo pode bloquear até R$17,5 bi em despesas não obrigatórias de ministérios

O governo federal indicou que pode bloquear R$ 17,5 bilhões em despesas não obrigatórias dos ministérios até o fim do ano. O objetivo é cumprir o teto de gastos. A estimativa consta no relatório de receitas e despesas de março do Orçamento de 2021, anunciado pelo Ministério da Economia. O documento informa que os cálculos visam nortear as ações orçamentárias do governo buscando atingir a meta fiscal para este ano, que é um déficit de 247,1 bilhões de reais.

Os gastos não obrigatórios do governo correspondem a pouco mais de 5% do total e não englobam salários, gastos previdenciários, programas sociais e custos de manutenção. Com o possível corte, as despesas sobre as quais o governo tem opção de executar podem cair para 94,7 bilhões de reais. Este seria o menor valor desde o início da série histórica, em 2008. O montante inclui as emendas parlamentares. A proposta de Orçamento da União de 2021 deve ser votada pelo Congresso Nacional até quinta-feira, 25. Ajustes no texto ainda podem ser feitos pela Comissão Mista de Orçamento, que reúne deputados e senadores.

*Com informações do repórter Levy Guimarães