Ministérios tentam garantir mais dinheiro após Orçamento de 2021 ser sancionado

Definido o Orçamento para 2021, o governo agora se prepara para enfrentar um outro problema: praticamente todos os ministérios trabalham para tentar garantir, convencendo o ministro da Economia, Paulo Guedes, de que precisam de mais dinheiro em caixa. No momento em que existe uma corrida por remédios e vacinas contra a Covid-19, o ministro da Ciência e Tecnologia, Marcos Pontes, também reclama de redução do dinheiro da pasta dele. “Estou vendo o que a gente vai fazer a respeito do orçamento desse ano, realmente foi muito comprimido esse orçamento. Não se pode reter orçamento da ciência em um momento no meio de uma pandemia. Não funciona, não é inteligente fazer isso.”

Em meio às reclamações, o único ministério que tem a garantia de que não faltarão recursos é o da Saúde. O secretário executivo da pasta, Rodrigo Otávio da Cruz, se mostrou confiante na promessa do Ministério da Economia. “Existe o compromisso do Ministério da Economia de eventual necessidade de ampliação do nosso orçamento via credito extraordinário para enfrentamento a pandemia, isso será realizado.” Com o orçamento apertado e parte dele bloqueado, todo pedido de remanejamento de verba depende de análise da equipe econômica — que já avisou que para aumentar o repasse para uma área vai precisar cortar de outra.

*Com informações da repórter Luciana Verdolin