Petrobras anuncia 5º reajuste da gasolina e combustível sobe mais de 41% em 2021

A Petrobras anunciou novo reajuste para combustíveis e gás de cozinha a partir desta terça-feira, 2. O valor da gasolina para as distribuidoras passará a ser a ser de R$ 2,60 por litro, refletindo uma aumento médio de R$ 0,12 por litro no preço de venda — alta de 4,8%. Este é o quinto reajuste do combustível em 2021. Desde o início do ano, a gasolina já encareceu 41,3% aos distribuidores. Por sua vez, o preço médio de venda de diesel nas refinarias passará a ser de R$ 2,71 por litro, representando aumento médio de R$ 0,13 por litro — variação de 5%. O óleo diesel já foi reajustado quatro vezes em 2021 e acumula alta de 34,1%. A estatal também anunciou novo aumento para o Gás Liquefeito de Petróleo (GLP), popularmente conhecido como gás de cozinha, para R$ 3,05 por kg (equivalente à R$ 39,69 por 13 kg), refletindo um aumento médio de R$0,15 por kg (equivalente à R$1,90 por 13 kg) — aumento de 5,1%.

Em nota, a Petrobras afirma que o encarecimento dos produtos segue a política de paridade com o preço internacional adotada pela empresa, e que o reajuste aos distribuidores não significa a elevação no preço nas bombas. “Importante ressaltar também que os valores praticados nas refinarias pela Petrobras são diferentes dos percebidos pelo consumidor final no varejo. Até chegar ao consumidor são acrescidos tributos federais e estaduais, custos para aquisição e mistura obrigatória de biocombustíveis pelas distribuidoras, no caso da gasolina e do diesel, além dos custos e margens das companhias distribuidoras e dos revendedores de combustíveis”, informa.

Os novos reajustes ocorrem em meio à troca de comando na Petrobras após o presidente Jair Bolsonaro (sem partido) intervir para substituir Roberto Castello Branco pelo general Joaquim Silva e Luna. A medida, vista pelo mercado como uma ameaça à independência da petroleira, deflagrou uma fuga de investidores e fez o valor da companhia despencar R$ 100 bilhões em pouco mais de três dias na semana passada. A saída de Castello Branco ocorreu dias depois de a Petrobras anunciar novo reajuste para o diesel e gasolina. Na quinta-feira passada, 25, a estatal reportou lucro de R$ 7,1 bilhões no ano passado após conseguir reverter três trimestres de prejuízo em um superávit de R$ 60 bilhões nos últimos três meses do ano.