Presidente do Banco do Brasil, André Brandão, pede demissão após atritos com Bolsonaro

O presidente do Banco do Brasil, André Brandão, pediu demissão nesta quinta-feira, 18, quase um mês depois de rumores da sua saída após uma série de atritos com o presidente Jair Bolsonaro (sem partido). O pedido de exoneração foi informado aos investidores no início da noite, após o fechamento do mercado financeiro. Brandão deixará o comando do banco em 1º de abril. “Sendo aceita a renúncia pelo Presidente da República, a indicação do novo presidente do BB deverá acontecer na forma do artigo 24, inciso I do Estatuto Social do BB”, informou o banco em nota. Os rumores da queda de Brandão a mando de Bolsonaro tomaram força no mês passado, após o chefe do Executivo mostrar insatisfação com o anúncio do banco de fazer uma reorganização administrativa com redução de agências e demissão de cinco mil funcionários. Brandão entrou na presidência em setembro do ano passado após a saída de Rubem Novaes.