Uso indevido de marcas famosas gera prejuízo R$ 2 bilhões na pandemia

Um estudo do Instituto Brasileiro de Planejamento e Tributação aponta fraudes de R$ 2 bilhões na pandemia com a utilização de marcas conhecidas, explica Gilberto Luiz do Amaral, head de estudos do Empresômetro do IBPT. “Esses golpes se dão com o uso indevido de marcas famosas com a utilização também indevida de nome de pessoas físicas, como também com laudos de avaliação falsos”, disse. O IBPT também identificou golpes em plataformas de e-commerce e em IPOs na Bolsa de Valores. “Há um prejuízo muito grande para fornecedores e instituição financeiras já que elas concedem crédito acreditando que aquelas empresas pertencem a um grande grupo econômico. No caso do e-commerce é por meio do uso de empresas inexistentes ou empresas fraudadas para vender produtos e não entregá-los. No caso do mercado acionário, acontece pela utilização de laudos falsos para melhorar a imagem das empresas que vão fazer o lançamento inicial de ações”, disse. Gilberto Luiz do Amaral recomenda aos agentes econômicos maior critério para avaliação das operações.

*Com informações do repórter Marcelo Mattos