Varejo paulistano registra queda de 38,1% nas vendas em março, diz ACSP

Os paulistanos compram menos no mês de março. As vendas do comércio varejista na cidade de São Paulo caíram 38,1% no mês passado, na comparação com fevereiro deste ano. Já em relação a março de 2020, a queda foi de 23%. É o que mostra o balanço de vendas divulgado pela Associação Comercial de São Paulo (ACSP). O economista da instituição Ulisses Ruiz de Gamboa afirma que o resultado não surpreende, já que no mês passado houve o fechamento do comércio não-essencial em todo o Estado de São Paulo. “Não é surpresa, dada o recrudescimento da pandemia, a incerteza sobre a vacinação, a queda na renda, o aumento das restrições em termo de medidas de isolamento social.”

No dia seis de março, o governo paulista anunciou que todos os municípios iriam regredir para a fase vermelha. Nove dias depois, o Estado entraria na fase emergencial, ainda mais restritiva. Há a possibilidade de o governo prorrogar essa etapa, que estava prevista inicialmente para acabar neste domingo, dia 11. Neste cenário, a maior preocupação é com as micro e pequenas empresas, explica Ulisses Ruiz de Gamboa. “Sabemos que a pandemia é grave e que são necessárias medidas de isolamento, além da vacinação. Acreditamos que é fundamental que haja uma contrapartida pelas autoridades econômicas”, disse. Outro indicador da associação, o Índice Nacional de Confiança, que mede a confiança e a segurança do brasileiro em relação à própria situação financeira, já apontava pessimismo dos consumidores. A taxa obteve o pior resultado desde o início da pandemia, com 76 pontos.

*Com informações da repórter Nicole Fusco