Você sabia que existe urologia feminina?

Marco Antonio Quesada Ribeiro Fortes
Marco Antonio Quesada Ribeiro Fortes

Quando falamos em urologia, muitas pessoas pensam na saúde do homem, mas você sabia que os urologistas também cuidam da saúde da mulher? O Dr. Marco Antonio Quesada Ribeiro Fortes explica que o nome dessa área é Urologia Feminina, uma sub-especialidade, e é mais amplo do que parece.

Embora a especialidade seja uma profissão pouco procurada por mulheres, a urologia é a área médica responsável pelo trato urinário. Então, as mulheres que sofrem deste problema devem fazer acompanhamento regular com um urologista, a cada seis meses ou um ano. A profissão também atende mulheres que sofrem de infecções do trato urinário e incontinência urinária, que atinge 40% das gestantes e 35% das mulheres na pós-menopausa. O profissional também pode cuidar do prolapso genital, ou seja, um problema em que os órgãos genitais internos da mulher são projetados para fora. Para mulheres com tumores renais ou de bexiga, o monitoramento por um urologista é essencial.

Os principais problemas tratados pela urologia feminina além dos relatados acima são:

  • Cistite Intersticial: Inflamação na bexiga que pode ser resultado de uma infecção urinária. O Mestre e Doutor em urologia Marco Antonio Fortes diz que os sintomas são dor na região e dificuldade de urinar e o tratamento depende da gravidade do caso, podendo ser necessário realizar uma cirurgia.
  • Bexiga hiperativa: A vontade de urinar é incontrolável, obrigando o paciente a ir sempre ao banheiro. Essa condição também pode causar incontinência urinária ou infecção.
  • Pedra nos rins: São cálculos involuntários que impedem a passagem da urina pelos dutos e causam muita dor. O Dr. Marco Antonio Fortes comenta que é mais comum em adultos e pode exigir cirurgia.

Sem a intervenção de um urologista, muitas doenças do sistema urinário podem levar bastante tempo para serem diagnosticadas ou receberem cuidados paliativos. Portanto, é necessário conscientizar sobre a importância da urologia feminina e estimular a procura pelo atendimento médico, independentemente da idade.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui